terça-feira, 4 de agosto de 2009

Uma violinada no status quo

Nesta terça, comentei com um amigo que alterar o status quo me causa um sentimento de admiração. Mudei um estado de coisas. Ontem não era aprendiz de violino.

Hoje sou!


Aproveitando a empolgação, vou compartilhar aqui as coisas que achei interessantes. Os que entendem do instrumento (o amigo Procurador está incluído aí) podem me corrigir (se bem que o amigo Procurador não se dá ao trabalho de passar por aqui, né?):

- O som do violino é "produzido" não só pelas cordas, mas também pelos tampos superior e inferior do instrumento (a parte da frente e a de trás). É por isso que a qualidade da madeira influi na qualidade do som.

- Dentro do instrumento, há uma pequena estrutura que conecta e transmite o som de um tampo para o outro. Essa peça é chamada alma do violino.

- No arco do violino (aquela "varinha" que o músico usa para tocar o instrumento), a parte que entra em contato com as cordas é feita de crina de cavalo.

- Um bom (leia-se muuuuuito bom) violino produzido à mão custa, no mínimo, R$ 5.000,00!

E há as coisas que não são interessantes, mas que vou compartilhar porque o blog é meu:

- Doeu minha clavícula. A dica é usar um paninho ou comprar um tipo de suporte para dar melhor apoio.

- Minha mão é pequena demais! Não consigo separar suficientemente os dedos para prender as cordas.

- Meu braço esquerdo doeu também. Aí só a prática resolve.

- A mão direita também doeu. Mesma solução acima.

- Descobri que meu dedo mínimo da mão direita é surpreendentemente fraco: preciso dele para equilibrar o arco e ele nem tchum.

Por enquanto é só.

2 comentários:

Lígia Guedes disse...

Olá!

Fico muito feliz por saber que está se superando...

Comprei um violino de segunda mão de um amigo a anos e custou trezentos reais, mas acredito que ele fez preço bom mesmo. O importante é que foi comprado com o SUOR DO TRABALHO (isto não tem preço) e hoje tem um valor não material que não vendemos nem por cinquenta mil. Já é um violino familiar...

Sucessos nas aulas!
Não desista!

Garota D disse...

Que chique! Promete que depois toca para nós pobres mortais? Parabéns, Raquel, é sempre bom nos presentearmos com novos conhecimentos e descobertas, ainda mais quando se trata de música. Sobre as dores, é só o tempo do corpo se ajustar, daqui a pouco você e o violino passam a ser um só.